Employer Branding e Employer Experience: Entenda a diferença
Blog

Employer Branding e Employer Experience: Entenda a diferença

Quem está por dentro do universo de RH com certeza já ouviu falar sobre o Employer Branding e Employer Experience. Os mesmos são termos bastante utilizados e que farão parte das tendências do setor daqui para frente. Contudo, é comum ainda serem confundidos entre si, isso acontece tanto pelos nomes estarem em outro idioma, como também por serem conceitos novos e que aparecem como uma nova forma de modificar a rotina das empresas e melhorar o ambiente ocupacional.

Para sanar as dúvidas e explicar de vez qual a diferença entre os termos criamos esse post. Aqui você descobre o que é cada um, assim como aprende qual a principal diferença entre eles. Acompanhe.

 

O que é o Employer Branding e Employer Experience?

Antes de entender a diferença entre os termos é importante saber a definição de Employer Branding e Employer Experience.

Escritos em inglês, os mesmos são dois conceitos usados na gestão de pessoas de uma empresa. De forma geral podemos definir Employer Branding como o conceito voltado para a imagem da empresa a respeito da sua marca empregadora. Já Employer Experience é o termo voltado a experiência dos colaboradores durante o processo de recrutamento e seleção, até seu desligamento.

Os dois conceitos no fim se unem para alavancar os resultados da organização.

 

Características do Employer Branding

Para quem ainda tem dúvidas, o Employer Branding é caracterizado como a reputação de uma empresa quanto ao lugar para se trabalhar. Ou seja, se a mesma é um ambiente agradável ou não para vínculos empregatícios, assim como capaz de reter bons talentos.

O conceito considera que uma empresa que possui uma marca empregadora forte e consolidada é aquela onde as mesmas investem em ações para mostrar seu valor. Seus pilares levam missão, visão e valores em consideração, assim como reconhecem o papel do colaborador para o sucesso da empresa.

Dentre suas características, por sua vez, estão ações estratégicas para promover a imagem de marca empregadora. Assim como está na cultura organizacional de cada empresa.

Se você é gestor saiba que uma empresa com um bom planejamento de Employer Branding normalmente conta com colaboradores mais capacitados e motivados também.

A aplicação do conceito envolve:

  • Páginas de carreiras bem construídas;
  • Benefícios importantes e criativos aos colaboradores;
  • Planos de desenvolvimento;
  • Plano de carreira bem estruturado;
  • Remuneração compatível com a função;
  • Possibilidade para compartilhar experiência de trabalho.

 

Características do Employer Experience

Quando falamos em Employer Experience estamos falando da experiência do colaborador. Neste caso podemos incluir toda a jornada do profissional. Ou seja, desde sua candidatura até o seu desligamento.

Nós já falamos por aqui o quanto a experiência do candidato durante a seleção é importante para a empresa, uma vez que a mesma impacta diretamente na percepção da marca.

Neste caso, o conceito atua diretamente no vínculo do colaborador com a empresa, onde uma boa experiência permite que os mesmos se sintam orgulhosos e motivados. Assim como funcionários mais fiéis e comprometidos com a empresa.

Ao se preocupar com a experiência do funcionário, a empresa consegue diminuir de forma importante as taxas de rotatividade. Taxas elevadas são responsáveis por prejudicar a imagem da empresa. A aplicação do conceito, portanto, considera o feedback do colaborador como pontapé para mudanças positivas.

Para desenvolver o Employer Experience alguns pontos podem ajudar, como:

  • Desenvolver a comunicação interna;
  • Oferecer flexibilidade de horários;
  • Desenvolver ações que permitam a socialização entre os colaboradores;
  • Oferecer oportunidades de crescimento;
  • Promover a saúde ocupacional;
  • Quebrar a rotina do colaborador e lhe oferecer novos ares;
  • Desenvolver ações para conhecer o colaborador.

 

Qual a principal diferença entre Employer Branding e Employer Experience, afinal?

Agora que já entendemos o que é cada conceito fica mais fácil entender as diferenças entre Employer Branding e Employer Experience. Apesar de ambas estarem voltadas para o colaborador, a principal diferença está em sua aplicação. Então anote aí:

  • O Employer Branding é focado no desenvolvimento da marca empregadora. Ou seja, utiliza estratégias para atrair e reter talentos através de um ambiente de trabalho mais acolhedor e respeitoso.
  • O Employer Experience, por sua vez, envolve a experiência do colaborador na empresa. Isso desde o início da sua jornada, durante o processo de recrutamento e seleção, passando pelo dia a dia na empresa e também em seu desligamento.

 

Gostou de saber mais sobre Employer Branding e Employer Experience?

Você também pode gostar de:

Como tornar a experiência do candidato mais feliz?

Hard e Soft Skills: Qual a diferença entre elas?

Fit Cultural: O que é e por que é importante?